×

Utilize o teclado para navegar, com Ctrl + nº da tecla

Ctrl + 1 (menu) Ctrl + 2 (conteúdo) Ctrl+ 3 (busca) Ctrl + 4 (mapa) Ctrl + 0 (acessibilidade)

A +

A -

Padrão


Original

Contraste

Mostardas: 56 anos de emancipação política!

Data de publicação: 26 de dezembro de 2019


Parabéns Mostardas!

A Lei Estadual n.º 4.691, de 26 de dezembro de 1963, cria o município de Mostardas, desmembrando-o de São José do Norte. A implantação do governo municipal e funcionamento efetivo da estrutura administrativa ocorrem em 11 de abril de 1964. Em 12 de maio de 1982, o distrito de Tavares emancipa-se, diminuindo a área territorial de Mostardas.

O primeiro prefeito foi Luiz Chaves Martins! 
1. Luiz Chaves Martins: 1964/1968
2.Telmo Lemos: 1969/1972
3. Luiz Chaves Martins: 1973/1976
4. Daltro Martins Saraiva: 1977/1982
5. Telmo Lemos: 1983/1988
6. Antônio Terra: 1989/1992
7. Daltro Martins Saraiva: 1993/1996
8. Antônio Terra: 1997/2000
9. Marne Mateus Vitorino: 2001/2004
10. Antônio Terra: 2005/2008
11. Marne Mateus Vitorino: 2009/2012
12Alexandre Galdino: 2013/2016
13. Moisés Pedone: Atual Prefeito

Um pouco da nossa história político-administrativa:

Situado entre o Oceano Atlântico e a Lagoa dos Patos, formando uma península, o território de Mostardas e São José do Norte eram conhecidos como "terra de ninguém". Serviu de passagem a partir de 1686 com a fundação de Laguna, no litoral de Santa Catarina, para a Colônia do Sacramento, hoje Uruguai.

Esta restinga conhecida, antigamente, por Península de Pernambuco - fazendo parte mais tarde do território chamado de Capitania Del Rei, Província do Rei, Capitania do Rio Grande, Capitania do Rio Grande do São Pedro. Era primitivamente habitada por índios jês ou tapuias.

Com a chegada dos primeiros desbravadores liderados por João de Magalhães, Brito Peixoto e Cristóvão Pereira de Abreu, já em 1724, na margem setentrional da barra do Rio Grande, se estabeleceu um posto de vigilância, visando garantir a posse da barra e o transporte de gado para o centro do país, principalmente Sorocaba, em São Paulo.

Em 1738 foi criada a GUARDA DAS MUSTARDAS, começam a povoar esta área com suas famílias, de Bujurú até São Simão. O nome de Mustardas foi dado não pela quantidade de vegetal, que não tinha e não tem em abundância nos campos, e sim porque ”mustardas” eram trincheiras cavadas e cobertas com uma esteira de taquara e junco, onde camuflavam plantando mostardas, pois este vegetal não murcha, para abrigar os soldados nas guerras em Portugal. Como nossa fronteira era muito disputada com os espanhóis, e sempre que fugiam da Colônia do Sacramento acabavam por se esconder no território onde hoje é Mostardas e até Viamão, quando foi criada a Guarda dos Dragões foi chamada das Mustardas, por ser uma trincheira segura para as fugas.

Em 1763 os espanhóis atacam a Vila de Rio Grande, parte da população se refugia ao norte do outro lado da barra. Neste mesmo ano data a fundação do Arraial de São José do Norte. Dez anos depois, em 18 de janeiro de 1773 é criada a Freguesia São Luiz de Mustardas.

No Brasil Colônia todas as atividades estavam ligadas diretamente com a Coroa em Portugal. Mesmo as ordens mais simples tinham autorização ou não do Rei. Durante o Império o sistema de governo passou para as Intendências. Em 1822 a Capitania passou a Província do Rio Grande de São Pedro.

Em 25 de outubro de 1831 foi instalado o Município de São José do Norte, do qual fazia parte o Distrito de Tavares, Mostardas e São Simão. A partir da República em 1889, com um pouco mais de liberdade as Vilas e Municípios passaram a ter mais possibilidades de desenvolvimento. A emancipação de Mostardas aconteceu em 26 de dezembro de 1963.

Fonte: História de Mostardas: Marisa Guedes

© Copyright 2020 - Direitos reservados à Prefeitura de Mostardas/RS

topo